deputada ana gomesANA GOMES CONVIDOU O ACTIVISTA ANGOLANO RAFAEL MARQUES

A eurodeputada Ana Gomes convidou o ativista angolano Rafael Marques para debater as eleições com membros do Parlamento Europeu. Marques alertou para a manipulação dos resultados eleitorais.

Um grupo de deputados europeus, entre os quais a portuguesa Ana Gomes, convidou o ativista angolano Rafael Marques para uma audição no Parlamento Europeu, em Bruxelas. O objetivo foi um balanço das eleições angolanas de 23 de Agosto. Para Ana Gomes não resta dúvida que os resultados oficiais recém-anunciados - passe embora a perda importante de votos do partido governamental MPLA em relação ao escrutínio de 2012 - foram manipulados.

DW África: Quais foram as informações passadas ao Parlamento Europeu por Rafael Marques?

Ana Gomes (AG): O Rafael Marques chamou a atenção para a grande responsabilidade que recai sobre a União Europeia, mas também sobre diversos países europeus, e em particular Portugal, em dar a voz àqueles que na sociedade angolana lutam contra a atual situação de cleptocracia. Realçou ainda que os canais europeus financeiros e económicos são utilizados para desviar de Angola o dinheiro e os recursos que pertencem ao povo angolano e que deviam ser canalizados para os sistemas de saúde, educação, etc. Portanto, chamou a atenção para a extraordinária responsabilidade que os europeus e Portugal entre esses europeus têm, para que sejam exercidos todos os controles para isto não continuar como tem sido até aqui, em que o nosso sistema económico e financeiro tem serviço de lavandaria para a cleptocracia.

DW África: O ensejo desta audição foram as eleições angolanas. O que é que o Rafael Marques disse a propósito?

AG: O Rafael Marques considerou que as eleições foram roubadas. É isso que toda a gente em Angola está a dizer. Discutiu-se também as implicações para o futuro. Por um lado, o que vai fazer a oposição. O Rafael Marques explicou que a oposição está numa situação muito complicada. Embora tenha sistematicamente, de forma unida, denunciado esta manipulação, a verdade é que a oposição vai ser confrontada com a decisão de assumir ou não lugares numa assembleia que sabe que não correspondem ao voto dos cidadãos angolanos. Por outro lado falou-se da cobertura internacional e de como o processo foi também claramente manipulado com a conivência de muitos mídia internacionais no fundo ao serviço de interesses que não são os do povo angolano.

DW África: A UNITA anunciou que vai impugnar as eleições. Um processo que não se adivinha fácil.

AG: Exatamente, esse é o tipo de dilema que se põe. O Rafael Marques explicou que o discurso do partido no poder é tentar encostar a oposição a qualquer atitude de recusa dos resultados a um regresso à guerra. O que é obviamente inaceitável. Ninguém quer a guerra em Angola. O Rafael Marques chamou a atenção que se há alguém que tem intuitos de semear a violência e a confusão no país, é o próprio partido no poder, exatamente para ofuscar a situação criada, que é a ostensiva manipulação dos resultados eleitorais.

DW África: Qual é a posição que o Parlamento Europeu assume em relação ao que se passou em Angola?

AG: Bom, o Parlamento Europeu ainda não tomou posição. Apoiamos a Alta Representante (Federica) Mogherini quando ela fez uma declaração, depois dos primeiros anúncios dos resultados por parte do partido no poder, sem que esses resultados resultassem de uma contagem devidamente observada, quando ela chamou a atenção que esperávamos transparência no processo. Mas infelizmente não é isso que vimos estar a suceder.

DW África: A UE não esteve presente como observadora nas eleições angolanas.

AG: O Parlamento estava preparado para apoiar e participar numa missão de observação eleitoral, que a União Europeia quis mandar a Angola e que foi inviabilizada pelas autoridades angolanas. Exatamente porque sabiam que a metodologia da EU em matéria de observação eleitoral implicava ter acesso e controlar todo o processo da contagem. Foi certamente por isso que o MPLA não aceitou o memorado de entendimento que a UE exige a todos os países onde vai observar eleições.

DW África: Como avalia a prestação dos observadores eleitorais internacionais no terreno?

AG: Infelizmente muitos dos ditos observadores internacionais que foram a Angola não são de facto observadores eleitorais, nem vão enquadrados em organizações que tenham metodologias sérias de observação eleitoral. Foram turistas eleitorais. Foram lá fazer um jeito ao poder. Nem fizeram exigências no sentido de garantirem a sua observação isenta. E de resto as suas observações cingiram-se na maioria ao dia da votação, que correu manifestamente bem, ninguém o contesta. Mas o que importa é o que se passa antes e depois.

DW África: Chegou-se a conclusões nesta audição?

AG: Uma das constatações que aqui foi feita hoje é que a posição do novo presidente (angolano) é de grande fragilidade em virtude da falta de credibilidade do processo. Isso ai naturalmente afeta muito a sua capacidade de liderar o país. Também acoplado ao facto de o Presidente José Eduardo dos Santos permanecer presidente do partido no poder, a controlar tudo o que João Lourenço possa fazer.

DW África

Criminalidade violenta regressa a Luanda
31 Jan 2018 15:56Criminalidade violenta regressa a Luanda

Criminalidade violenta regressa a Luanda Sacerdote e sociólogo apresentam propostas  [ ... ]

Leia mais...
SEGREDO….. EXISTE UM SISTEM ESTABELECIDO EM ANGOLA...
31 Jan 2018 15:29SEGREDO….. EXISTE UM SISTEM ESTABELECIDO EM ANGOLA MAS TU PODES QUEBRAR

Washington - SEGREDO….. EXISTE UM SISTEM ESTABELECIDO EM ANGOLA MAS TU PODES QUEBRAR Se essa não [ ... ]

Leia mais...
"DORAVANTE , EU RETIRO O APOIO QUE LHE PROMETI NO ...
10 Jan 2018 15:57

"Doravante, eu retiro o apoio que lhe prometi no condicional e retomo a minha luta como opositor ao  [ ... ]

Leia mais...
A CRISE A BATER NA PORTA DAS NOSSAS CASAS MAS ISAB...
10 Jan 2018 15:37

Luanda - A CRISE A BATER NA PORTA DAS NOSSAS CASAS E AO INVÉS DE TRAZER O DINHEIRO PARA ANGOLA DE [ ... ]

Leia mais...
CASO DO MANUEL VICENTE VAI COMPROMETER O GOVERNO D...
10 Jan 2018 15:23CASO DO MANUEL VICENTE VAI COMPROMETER O GOVERNO DO JOÃO LOURENÇO

Lisboa - A MINISTRA DA JUSTIÇA DE PORTUGAL LUSO-ANGOLANA, FRANCISCA VAN
DÚNEM, RESPONDE JOÃO LOUR [ ... ]

Leia mais...
ADMINISTRADOR DO CACUACO CARLOS ALBERTO CAVUQUILA ...
23 Déc 2017 13:07ADMINISTRADOR DO CACUACO CARLOS ALBERTO CAVUQUILA ACUSADO DE EXTORSÃO E DE CORRUPÇÃO

ADMINISTRADOR DO CACUACO CARLOS ALBERTO CAVUQUILA ACUSADO DE EXTORSÃO E DE CORRUPÇÃO. Nos últ [ ... ]

Leia mais...
JOÃO LOURENÇO NÃO BRINCA
23 Déc 2017 13:01JOÃO LOURENÇO NÃO BRINCA

JOÃO LOURENÇO NÃO BRINCA E ATÉ EXONERA UM… MORTO!
sidente da República, João Manuel [ ... ]

Leia mais...
JOÃO LOURENÇO ISONERA O FALECIDO JOSÉ PEDRO TONET...
23 Déc 2017 12:56JOÃO LOURENÇO ISONERA O FALECIDO JOSÉ PEDRO TONET

Luanda - JOÃO LOURENÇO ISONERA O FALECIDO JOSÉ PEDRO TONET que exercia as funções de administ [ ... ]

Leia mais...
JES trava investigação criminal contra filha
23 Déc 2017 12:32JES trava investigação criminal contra filha

JES trava investigação criminal contra filhaO Presidente do MPLA, José Eduardo dos Santos s [ ... ]

Leia mais...
"Angola está à beira do colapso", denuncia Abel Ch...
26 Nov 2015 01:03

Luanda - Líder da Casa-CE revela estratégia de dirigentes do regime de levar dinheiro para o exter [ ... ]

Leia mais
Samakuva expulsa jornalistas
26 Nov 2015 00:21Samakuva expulsa jornalistas

Luanda - O Jornal de Angola, também conhecido por Pravda ou Boletim Oficial do regime, foi impedi [ ... ]

Leia mais
Eleições em Agosto de 2017
26 Nov 2015 00:14Eleições em Agosto de 2017

Luanda - As próximas eleições gerais em Angola deverão realizar-se em Agosto de 2017, disse ho [ ... ]

Leia mais
Parlamento angolano - À falta de José Eduardo dos ...
25 Nov 2015 02:14Parlamento angolano - À falta de José Eduardo dos Santos sobrou o silêncio

À falta de José Eduardo dos Santos sobrou o silêncio Discurso sobre o Estado da Nação troux [ ... ]

Leia mais
RESUMO DO SEXTO DIA DO JULGAMENTO DOS 15+2 “TAPAS ...
25 Nov 2015 00:15RESUMO DO SEXTO DIA DO JULGAMENTO DOS 15+2 “TAPAS A CARA EU TAPO A BOCA”

Luanda - - TPA GANHA EXCLUSIVIVIDADE DE IMAGENS DO TRIBUNAL  2- QUESTÕES DA ACUSAÇÃO AO REU  [ ... ]

Leia mais
Sociedade civil angolana quer que PR fale sobre cr...
14 Oct 2015 22:24Sociedade civil angolana quer que PR fale sobre crise no país

Luanda - Discurso sobre o estado da Nação é amanhã. O discurso sobre o estado da Nação a  [ ... ]

Leia mais
O Desastre da Diplomacia do MPLA no Parlamento Eur...
14 Oct 2015 22:13O Desastre da Diplomacia do MPLA no Parlamento Europeu

Luanda - m 40 anos de poder, os dirigentes do MPLA têm evoluído pouco em termos de discurso  [ ... ]

Leia mais
Ana Gomes acusa Procuradoria angolana de estar ao ...
12 Oct 2015 10:28Ana Gomes acusa Procuradoria angolana de estar ao serviço do poder

Luanda - A eurodeputada Ana Gomes disse hoje à Lusa que a acusação de "rebelião", anunciada pel [ ... ]

Leia mais
outros artigos

ESCUTE A RÁDIO !

Publicidade : +32 493 84 66 30 +32 484 50 60 29

Angodiaspora sur faceboook

Estatistícas do Portal

2308628
Hoje
Ontém
Esta Semana
Semana Anterior
Este Mês
Mês Passado
Ao Total
129
715
4292
2296603
13137
32396
2308628

QUEM SOMOS NÓS ?

QUEM SOMOS NÓS?

Nós somos um grupo de jornalistas, ciêntistas, políticos, sociedade cívil e a Voz de sem Vozes, que pretendem transmitir através o mundo, o grito de um Povo sequestrado e oprimido de Angola e do mundo em particular.
Achamos que a informação deve ter fontes multíplas e essencialmente independentes dos poderes políticos e das forças económicas. Fazem parte desta independência, os jornais, a rádio, as televisões, os portais (web), os diferentes espaços sociais, assim como as instituições de sondagem e as instituições estatistícas.

Leia mais